Embaixada do Ceará

Festa de Final de Ano

Posted in Confissões, Crítica, Falta Doquifa, Opinião, Organizações by rapadurapower on 5 de agosto de 2014

Inspirado pelos acontecimentos de hoje, resgatei esse texto que recebi por e-mail e infelizmente desconheço o autor…

 

 

 

DE: Diretora de Recursos Humanos

PARA: Todos os Funcionários

Data: 1º de dezembro

Assunto: Festa de Natal

Tenho o prazer de informar que a festa de Natal da empresa será no dia 23 de dezembro, com início ao meio-dia, no salão de festas privativo da Churrascaria Grill House. O bar estará aberto com várias opções de bebidas. Teremos uma pequena banda tocando canções tradicionais de natal… sintam-se à vontade para se juntar ao grupo e cantar!

Não se surpreendam se nosso Vice-Presidente aparecer vestido de Papai-Noel! A árvore de Natal terá suas luzes acesas às 13:00. A troca de presentes de amigo-secreto pode ser feita a qualquer momento; entretanto, nenhum presente deverá exceder R$ 20,00, a fim de facilitar as escolhas e adequar os gastos a todos os bolsos. Este encontro é exclusivo para funcionários.

 

Nessa ocasião, nosso Vice-Presidente fará um discurso bastante especial.

 

Feliz Natal para vocês e suas famílias.

Diretora

**********************************

DE: Diretora de Recursos Humanos

PARA: Todos os Funcionários

Data: 2 de dezembro

Assunto: Festa de Final de Ano

De maneira alguma nosso memo datado de 1º de dezembro pretendeu excluir nossos funcionários judeus! Reconhecemos que o Chanukah é um feriado importante e que costuma coincidir com o Natal, mas isso não aconteceu este ano. De qualquer forma, passaremos a chamá-la de “Festa de Final de Ano”.

 

A mesma política se aplica a todos os outros funcionários que não sejam cristãos e aqueles que ainda celebram o Dia da Reconciliação. Não haverá árvore de Natal. Nada de canções de natal, nem coral. Teremos outros tipos de música para seu entretenimento.

 

Felizes agora? Boas festas para vocês e suas famílias,

Diretora

**********************************

DE: Diretora de Recursos Humanos

PARA: Todos os Funcionários

Data: 3 de dezembro

Assunto: Festa de Final de Ano

Com relação ao bilhete que recebi de um membro do Alcoólicos Anônimos solicitando uma mesa para pessoas que não bebem álcool… você não assinou seu nome! Fico feliz em atender o pedido, mas se eu puser uma placa na mesa “Exclusivo para AA”, vocês não serão mais anônimos… Como faço, então?

 

Esqueçam a troca de presentes. Nenhuma troca de presentes será permitida, uma vez que os membros do sindicato acham que R$ 20,00 é muito dinheiro e os executivos acham que R$ 20,00 é muito pouco para um presente.

 

NENHUMA TROCA DE PRESENTES SERÁ PERMITIDA, certo?

Diretora

***********************************

DE: Diretora de Recursos Humanos

PARA: Todos os Funcionários

Data: 7 de dezembro

Assunto: Festa de Final de Ano

Nossa, que grupo heterogêneo somos!!! Eu não sabia que no dia 20 de dezembro começa o mês sagrado do Ramadan para os muçulmanos, que proíbe comer e beber durante as horas do dia. Lá se vai a festa!!!

 

Agora, sério, entendemos que uma refeição nesta época do ano seja um problema sem precedentes para a crença de nossos funcionários muçulmanos…

 

Talvez a Churrascaria Grill House possa segurar o serviço de buffet até o fim do dia – ou então, embalar tudo para que vocês levem para casa nas marmitex. O que vocês acham disso?

 

Novidades: Neste meio tempo, consegui que os membros do Vigilantes do Peso sentem-se o mais longe possível do buffet de sobremesas e as mulheres grávidas sentem-se o mais perto possível dos banheiros; homossexuais podem sentar-se juntos. Mulheres homossexuais não têm que sentar com homens homossexuais, que terão sua própria mesa. E, sim, haverá um arranjo de flores no centro da mesa dos homens homossexuais.

 

Para as pessoas que pediram permissão para trocarem de roupa, nenhuma troca de roupa será permitida. Teremos assentos mais altos para pessoas baixas. Comida com baixa-caloria estará disponível para os que estão de dieta.

Nós não podemos controlar a quantidade de sal utilizada na comida; dessa forma, sugerimos para as pessoas com pressão alta provarem primeiro. Haverá frutas frescas de sobremesa para os diabéticos – o restaurante não dispõe de sobremesas sem açúcar. Nossas profundas desculpas. Esqueci de alguma coisa?

 

Diretora

***********************************

DE: Diretora de Recursos Humanos

PARA: Todos os Funcionários Filhos da P*&%$#@¨?$

Data: 7 de dezembro

Assunto: Festa de Final de Ano do Car%$#@*&¨!

Vegetarianos!?!?!??! Sim, vocês também tinham que dar opinião ou reclamar de alguma coisa!!! Nós manteremos o local da festa na Churrascaria Grill House gostem vocês ou não! Então, vocês podem sentar-se quietinhos na mesa mais distante da “churrasqueira da morte” – como vocês se referiram de forma bastante depreciativa ao utensílio, e vocês terão a sua mesa de saladas de m%$#@%&, incluindo tomates hidropônicos do c$%#¨*&*&ete.

 

Mas, como vocês devem saber, eles também têm sentimentos! Os tomates gritam quando vocês os fatiam. EU os ouvi gritar! Eu os estou ouvindo gritar agora  mesmo!!!!! Ahhhhhhh!!!!

 

Espero que vocês todos tenham uma bos%$#@%&* de final de ano!

 

Dirijam muito, muito bêbados e morram, escutaram?????

 

A Vaca, diretamente do Inferno

**********************************

DE: Diretor de Recursos Humanos Interino

PARA: Todos os Funcionários

Data: 14 de dezembro

Assunto: Diretora de Recursos Humanos e Festa de Final de Ano

Tenho certeza de que falo por todos, desejando à Diretora de Recursos Humanos um rápido restabelecimento na sua crise de ‘stress’ e continuarei a encaminhar as mensagens para ela no sanatório.

 

Por conta deste fato, a diretoria decidiu cancelar a Festa de Final de Ano e dar folga remunerada para todos na tarde do dia 23 de dezembro.

 

Boas Festas!

Diretor de Recursos Humanos Interino

Anúncios

Sobre o fim do mundo

Posted in atualidades, Crítica, Notícias, Opinião by rapadurapower on 5 de dezembro de 2011
Para quem acredita na hipótese, eu lembro da música E O Mundo Não Se Acabou.
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/12/111201_maias_fimdomundo_pu.shtml

Cientistas desvendam profecia maia do ‘fim do mundo em 2012’

Alberto Nájar
Da BBC Mundo no México
Atualizado em  1 de dezembro, 2011 – 10:16 (Brasília) 12:16 GMT
Túmulo maia (Foto: BBC)
Para especialistas, maias não previram o fim do mundo

Arqueólogos de diversos países se reuniram no Estado de Chiapas, uma área repleta de ruínas maias no sul do México, para discutir a teoria apocalíptica de que essa antiga civilização previra o fim do mundo em 2012.
A teoria, amplamente conhecida no país e contada aos visitantes tanto no México como na Guatemala, Belize e outras áreas onde os maias também se estabeleceram, teve sua origem no monumento nº 6 do sítio arqueológico de Tortuguero e em um ladrilho com hieróglifos localizado em Comalcalco, ambos centros cerimoniais em Tabasco, no sudeste do país.
O primeiro faz alusão a um evento místico que ocorreria no dia 21 de dezembro de 2012, durante o solstício do inverno, quando Bahlam Ajaw, um antigo governante do lugar, se encontra com Bolon Yokte´, um dos deuses que, na mitologia maia, participaram do início da era atual.
Até então, as mensagens gravadas em “estelas” – monumentos líticos, feitos em um único bloco de pedra, contendo inscrições sobre a história e a mitologia maias – eram interpretadas como uma profecia maia sobre o fim do mundo.
Entretanto, segundo o Instituto Nacional de Antropologia e História (Inah), uma revisão das estelas pré-hispânicas indica que, na verdade, nessa data de dezembro do ano que vem os maias esperavam simplesmente o regresso de Bolon Yokte.
“(Os maias) nunca disseram que haveria uma grande tragédia ou o fim do mundo em 2012”, disse à BBC o pesquisador Rodrigo Liendo, do Instituto de Pesquisas Antropológicas da Universidade Autônoma do México (Unam).
“Essa visão apocalíptica é algo que nos caracteriza, ocidentais. Não é uma filosofia dos maias.”

NOVAS INTERPRETAÇÕES

Durante o encontro realizado em Palenque, que abriga uma das mais impressionantes ruínas maias de toda a região, o pesquisador Sven Gronemeyer, da Universidade australiana de Trobe, e sua colega Bárbara Macleod fizeram uma nova interpretação do 6º monumento de Tortuguero.
Para eles, os hieróglifos inscritos na estela se referem à culminação dos 13 baktunes, os ciclos com que os maias mediam o tempo. Cada um deles era composto por 400 anos.
“A medição do tempo dos maias era muito completa”, explica Gronemeyer. “Eles faziam referência a eventos no futuro e no passado, e há datas que são projetadas para centenas, milhares de anos no futuro”, afirma.

A escritora Laura Castellanos posa com seu livro (Foto: BBC)
Castellanos: profecias apocalípticas revelam mais sobre nós que sobre maias

Para a jornalista Laura Castellanos, autora do livro 2012, Las Profecias del Fin del Mundo, o sucesso da teoria apocalíptica junto à cultura ocidental se deve a uma “onda milenarista” que, segundo ela, “antecipa catástrofes ou outros acontecimentos cada vez que se completam dez séculos”.
Para Castellanos, esse tipo de efeméride é reforçada por uma “crise ideológica, religiosa e social”.
Ela observa que as profecias sobre 2012 não têm somente uma “vertente catastrófica”, mas também uma linha que “prognostica o despertar da consciência e o renascimento de uma nova humanidade, mais equitativa”.

CRENÇA NO FINAL

A asséptica explicação científica e histórica vai de encontro à crença popular no México, um país onde há quem procure adquirir os conhecimentos necessários para sobreviver com seu próprio cultivo de alimentos em caso de uma catástrofe mundial.
Muitos dos que vivem fora procuram regressar ao país porque sentem que precisam estar em casa em 2012, e há empresas que oferecem espaço em bunkeres subterrâneos, com todas as comodidades.
Afinal, o possível fim do mundo também é negócio. O próprio governo mexicano lançou uma campanha para promover o turismo no sudeste do país, onde estão localizados os sítios arqueológicos maias.
Muitos governos dos Estados onde existem ruínas da antiga civilização maia já estão registrando aumento na chegada de turistas.

Inté,
Felipe