Embaixada do Ceará

Jarro da Saudade

Posted in Confissões, Falta Doquifa, Música by rapadurapower on 3 de julho de 2015

Samba – Daniel Barbosa / Mirabeau / Geraldo Blota

Iaiá, cadê o jarro ?

O jarro que eu plantei a flor,

Eu vou, lhe contar um caso,

Eu quebrei o jarro e matei a flor.

Eu vou, lhe contar um caso,

Eu quebrei o jarro e matei a flor.

Que maldade… Que maldade…

Você bem sabia,

No jarro de barro,

Eu plantei a saudade!

Anúncios

Festa de Final de Ano

Posted in Confissões, Crítica, Falta Doquifa, Opinião, Organizações by rapadurapower on 5 de agosto de 2014

Inspirado pelos acontecimentos de hoje, resgatei esse texto que recebi por e-mail e infelizmente desconheço o autor…

 

 

 

DE: Diretora de Recursos Humanos

PARA: Todos os Funcionários

Data: 1º de dezembro

Assunto: Festa de Natal

Tenho o prazer de informar que a festa de Natal da empresa será no dia 23 de dezembro, com início ao meio-dia, no salão de festas privativo da Churrascaria Grill House. O bar estará aberto com várias opções de bebidas. Teremos uma pequena banda tocando canções tradicionais de natal… sintam-se à vontade para se juntar ao grupo e cantar!

Não se surpreendam se nosso Vice-Presidente aparecer vestido de Papai-Noel! A árvore de Natal terá suas luzes acesas às 13:00. A troca de presentes de amigo-secreto pode ser feita a qualquer momento; entretanto, nenhum presente deverá exceder R$ 20,00, a fim de facilitar as escolhas e adequar os gastos a todos os bolsos. Este encontro é exclusivo para funcionários.

 

Nessa ocasião, nosso Vice-Presidente fará um discurso bastante especial.

 

Feliz Natal para vocês e suas famílias.

Diretora

**********************************

DE: Diretora de Recursos Humanos

PARA: Todos os Funcionários

Data: 2 de dezembro

Assunto: Festa de Final de Ano

De maneira alguma nosso memo datado de 1º de dezembro pretendeu excluir nossos funcionários judeus! Reconhecemos que o Chanukah é um feriado importante e que costuma coincidir com o Natal, mas isso não aconteceu este ano. De qualquer forma, passaremos a chamá-la de “Festa de Final de Ano”.

 

A mesma política se aplica a todos os outros funcionários que não sejam cristãos e aqueles que ainda celebram o Dia da Reconciliação. Não haverá árvore de Natal. Nada de canções de natal, nem coral. Teremos outros tipos de música para seu entretenimento.

 

Felizes agora? Boas festas para vocês e suas famílias,

Diretora

**********************************

DE: Diretora de Recursos Humanos

PARA: Todos os Funcionários

Data: 3 de dezembro

Assunto: Festa de Final de Ano

Com relação ao bilhete que recebi de um membro do Alcoólicos Anônimos solicitando uma mesa para pessoas que não bebem álcool… você não assinou seu nome! Fico feliz em atender o pedido, mas se eu puser uma placa na mesa “Exclusivo para AA”, vocês não serão mais anônimos… Como faço, então?

 

Esqueçam a troca de presentes. Nenhuma troca de presentes será permitida, uma vez que os membros do sindicato acham que R$ 20,00 é muito dinheiro e os executivos acham que R$ 20,00 é muito pouco para um presente.

 

NENHUMA TROCA DE PRESENTES SERÁ PERMITIDA, certo?

Diretora

***********************************

DE: Diretora de Recursos Humanos

PARA: Todos os Funcionários

Data: 7 de dezembro

Assunto: Festa de Final de Ano

Nossa, que grupo heterogêneo somos!!! Eu não sabia que no dia 20 de dezembro começa o mês sagrado do Ramadan para os muçulmanos, que proíbe comer e beber durante as horas do dia. Lá se vai a festa!!!

 

Agora, sério, entendemos que uma refeição nesta época do ano seja um problema sem precedentes para a crença de nossos funcionários muçulmanos…

 

Talvez a Churrascaria Grill House possa segurar o serviço de buffet até o fim do dia – ou então, embalar tudo para que vocês levem para casa nas marmitex. O que vocês acham disso?

 

Novidades: Neste meio tempo, consegui que os membros do Vigilantes do Peso sentem-se o mais longe possível do buffet de sobremesas e as mulheres grávidas sentem-se o mais perto possível dos banheiros; homossexuais podem sentar-se juntos. Mulheres homossexuais não têm que sentar com homens homossexuais, que terão sua própria mesa. E, sim, haverá um arranjo de flores no centro da mesa dos homens homossexuais.

 

Para as pessoas que pediram permissão para trocarem de roupa, nenhuma troca de roupa será permitida. Teremos assentos mais altos para pessoas baixas. Comida com baixa-caloria estará disponível para os que estão de dieta.

Nós não podemos controlar a quantidade de sal utilizada na comida; dessa forma, sugerimos para as pessoas com pressão alta provarem primeiro. Haverá frutas frescas de sobremesa para os diabéticos – o restaurante não dispõe de sobremesas sem açúcar. Nossas profundas desculpas. Esqueci de alguma coisa?

 

Diretora

***********************************

DE: Diretora de Recursos Humanos

PARA: Todos os Funcionários Filhos da P*&%$#@¨?$

Data: 7 de dezembro

Assunto: Festa de Final de Ano do Car%$#@*&¨!

Vegetarianos!?!?!??! Sim, vocês também tinham que dar opinião ou reclamar de alguma coisa!!! Nós manteremos o local da festa na Churrascaria Grill House gostem vocês ou não! Então, vocês podem sentar-se quietinhos na mesa mais distante da “churrasqueira da morte” – como vocês se referiram de forma bastante depreciativa ao utensílio, e vocês terão a sua mesa de saladas de m%$#@%&, incluindo tomates hidropônicos do c$%#¨*&*&ete.

 

Mas, como vocês devem saber, eles também têm sentimentos! Os tomates gritam quando vocês os fatiam. EU os ouvi gritar! Eu os estou ouvindo gritar agora  mesmo!!!!! Ahhhhhhh!!!!

 

Espero que vocês todos tenham uma bos%$#@%&* de final de ano!

 

Dirijam muito, muito bêbados e morram, escutaram?????

 

A Vaca, diretamente do Inferno

**********************************

DE: Diretor de Recursos Humanos Interino

PARA: Todos os Funcionários

Data: 14 de dezembro

Assunto: Diretora de Recursos Humanos e Festa de Final de Ano

Tenho certeza de que falo por todos, desejando à Diretora de Recursos Humanos um rápido restabelecimento na sua crise de ‘stress’ e continuarei a encaminhar as mensagens para ela no sanatório.

 

Por conta deste fato, a diretoria decidiu cancelar a Festa de Final de Ano e dar folga remunerada para todos na tarde do dia 23 de dezembro.

 

Boas Festas!

Diretor de Recursos Humanos Interino

Tempos modernos…

Posted in Confissões, Falta Doquifa, Humor by rapadurapower on 4 de agosto de 2014

SOU MEIO MALUCO PORQUE TIVE ESSES EXEMPLOS NA INFÂNCIA…

Tarzan corria pelado,
Cinderela chegava em casa à meia-noite,
Aladim era ladrão,
Batman dirigia a 320 km/h,
Pinocchio mentia,
A Bela Adormecida dava pro primeiro que lhe desse um beijinho,
Salsicha (Scooby-Do) tinha voz de maconheiro, via fantasma e conversava com o cachorro,
Zé Colméia e o Catatau eram cleptomaníacos e viviam roubando cestas de pic-nic,
Branca de Neve morava com 7 homens numa boa,
Olívia Palito tinha bulimia,
Popeye fumava um cachimbo suspeito,
Pac Man corria em uma sala escura com música eletrônica tomando pílulas que o deixavam ligadão,
Super Homem colocava a cueca por cima da calça,
Margarida namorava o Pato Donald e saía com o Gastão…

Olha os exemplos que eu tive!
… e ainda me pedem para me comportar…

Trabalho x Prisão

Posted in Falta Doquifa, Humor, Piadas by rapadurapower on 11 de abril de 2014

Dedicado a um colega de trabalho:

Na Prisão – Você passa a maior parte do tempo numa cela de 8m2

No Trabalho – Você passa a maior parte do tempo num cubículo de 3m2

 

Na Prisão – Você tem direito a 3 refeições por dia (de graça)

No Trabalho – Você só tem uma, no horário de almoço, e tem que pagar por ela.

 

Na Prisão – Você é liberado por bom comportamento.

No Trabalho – Você ganha mais trabalho com bom comportamento.

 

Na Prisão – Um guarda abre e fecha todas as portas para você.

No Trabalho – Você mesmo deve abrir as portas, se não for barrado pela segurança por ter esquecido o crachá.

 

Na Prisão – Você assiste TV, joga baralho, bola, dama…

No Trabalho – Você é demitido se assistir TV e jogar qualquer coisa.

 

Na Prisão – Você tem banheiro privado

No Trabalho – Você tem que partilhar com os colegas

 

Na Prisão – Você pode receber a visita de amigos e parentes.

No Trabalho – Você não tem nem tempo de lembrar deles.

 

Na Prisão – Você tem todas as despesas pagas pelos contribuintes, sem precisar trabalhar

No Trabalho – Todas as despesas são por tua conta e ainda tem que pagar impostos para sustentar os presos…

 

Na Prisão – Algumas vezes aparecem carcereiros sádicos…

No Trabalho – Aqui no trabalho, carcereiros usam nomes específicos: Gerente, Diretor, Chefe…

 

Na Prisão – Você tem todo o tempo para ler piadinhas de e-mail e acessar blogs.

No trabalho – Ah, se te pegarem na internet….

 

Vai Curíntia!!!

Posted in Falta Doquifa, Humor, Inclassificável by rapadurapower on 16 de maio de 2013

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publiquei em 20011… Só pra lembrar…

hehehe

 

Taça Libertadores da América - Corinthians 2011

Quem disser que bêbo é gente…

Posted in Entretenimento, Falta Doquifa, Humor by rapadurapower on 18 de março de 2013

Recebi do meu amigo e ilustre cearence TJ, e a pedido dele, compartilho:

Agrava a Deus todo dia
Quem disser que “bêbo” é gente.

(Mote de Jefferson de Sousa)

Se o cabra fica melado
Cospe no pé do balcão
Vai atrás de confusão
Faz um salseiro danado
Só fala todo abusado
Vomita trincando o dente
Afasta todo o cliente
Mija no bojo da pia
Agrava a Deus todo dia
Quem disser que “bêbo” é gente.

(Glosa de Hélio Crisanto)

Não pode ver um soldado
Que já quer cumprimentar
Tentando impressionar
Diz que está endinheirado
O bodegueiro escolado
Senta o peste no batente
Ele entra novamente
Insultando a freguesia
Agrava a Deus todo dia
Quem disser que “bêbo” é gente.

(Glosa de Wellington Vicente)

Conselhos e desejos cearenses para um 2012 dicunforça:

Posted in Falta Doquifa, Humor by rapadurapower on 12 de janeiro de 2012

ÊITA NÓS!

Conselhos e desejos cearenses para um 2012 dicunforça:

  • Anote os seus querê e impendure num lugar que só você aviste todo dia.
  • Mesmo que seus objetivos estejam lá na baixa da égua, vale à pena largar o pé na carreira atrás desses bichos. Não se agonie e nem se amofine. Peleje.
  • Se vire no cão chupando manga e meta os calços, pois pra gente conseguir o que quer, tem é Zé.
  • Lembre que pra ficar estribado é preciso uma ruma de trabalho. Não fique só frescando e trate de desenrolar o serviço.

Sobre o amor

  • Não fique enrolando e arrudiando pra chegar junto de quem você gosta. Tome rumo, avie, se avexe.
  • Dê um desconto pra peste daquela caboca que só bate fofo com você.  Aperreie ela. Vai que dá certo e nasce um comedôzin de rapadura.
  • Lembre que você é um corralinda. Se você ainda não tem ninguém, não pegue qualquer marmota. Escolha uma corralinda igualmente a você. Tome cuidado com os cafuçus que vivem por aí à moda papel na ventania.
  • Não bula no que tá quieto. Num seja avexado, pois de tanto coisar com uma, coisar com outra, você acaba mesmo é com um par de gaia.
  • As cumades num devem se agoniar. O certo é pastorar até encontrar alguém pai d’égua. Num devem se atracar com qualquer macho peba, malamanhado e fulerage. Já os machos, prest´enção numa modalidade chamada quenga ou gato véi. Raparigas, só as nascidas em Portugal. O segredo é pelejar e não desistir nem com o satanás. Num peça pinico e deixe quem quiser mangar. Um dia vai aparecer um macho ou uma cumade do seu top, do seu naipe, da sua bitola.

Sobre o trabalho

  • Trabalhe, num se mêta a besta. Quem num dá um prego numa barra de sabão num tem vez nem como cobrador de topic.
  • Se você vive fumando numa quenga, invocado que só um bicho e não aguenta mais aquele seu  chefe féla da gaita, tenha calma, não adianta se ispritar que o sujeito num vale uma Cibazol.
  • Se ele não lhe notou até agora é porque num tá nem aí se você rala o bucho no trabalho. Procure algo melhor e cape o gato assim que puder. Pegue o beco porque o serviço é sem futuro.   
  • Se a lida não está no seu conforme, num bote boneco e nem faça mungango, num se aperreie e nem fique capiongo. Saia com aquele magote de amigos pra tomar umas canas.
  • Tome um bocado de celulares com tira-gosto de pitomba e conte um mói de piadas. Tu vai ver como tudo melhora.

Sobre a sua vidinha

  • Você já é um cagado só por estar vivo. Pense nisso e agradeça ao caba lá em riba por ser abortado desse jeito.
  • Cuide bem dos pivetes e da mulher. Dê sempre mais que o sustento, pois eles lhe dão o aconchego no fim da linha.
  • Não fique resmungando e batendo no quengo por pouca merda. Seje macho e pense positivo.
  • Num se avexe, num se aperreie e nem se agonie. Num é pela morte do soin que a floresta vai ficar de luto.

Arrumação motivacional

  • No forró da entrada do ano, coma aquela pratada medonha até encher o bucho. É pra dar sorte, mas cuidado com a gastura, o empanzinamento e as inconvenientes bufas.
  • Tome um burrim e tire o gosto com passarinha, panelada ou churrasquinho de gato que é pra num perder o costume.
  • Pra começar o ano dicunfoça:
  • Reflita sobre as besteiras do ano passado e rebole no mato todo pensamento devagar que encontrar.
  • Murche as orêia, respire fundo e sapeque o grito:  

Sai mundiça!

  • E não se esqueça do grito de guerra, que é pra dar mais sorte ainda:

    Queima raparigal!

Agora é só levantar a cabeça e desimbestar no rumo de 2012. Afinal de contas, os que não são cearenses são doidim pra ser. Nosso desejo é que sejam tão felizes quanto nós.

Peense num ano.
Respeite como vai ser pai d’égua esse 2012.

Um anão bem chibata pra todo mundo!!!

Os números de 2011

Posted in Falta Doquifa by rapadurapower on 1 de janeiro de 2012

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2011 deste blog.

Aqui está um resumo:

Um bonde de São Francisco leva 60 pessoas. Este blog foi visitado cerca de 3.600 vezes em 2011. Se fosse um bonde, eram precisas 60 viagens para as transportar.

Clique aqui para ver o relatório completo

Sessão Nostalgia versus Realidade

Posted in atualidades, Confissões, Falta Doquifa, Notícias e política, Pensamentos, Reflexões by rapadurapower on 25 de outubro de 2011

No tempo da minha infância
(Ismael Gaião)

No tempo da minha infância
Nossa vida era normal
Nunca me foi proibido
Comer muito açúcar ou sal
Hoje tudo é diferente
Sempre alguém ensina a gente
Que comer tudo faz mal

Bebi leite ao natural
Da minha vaca Quitéria
E nunca fiquei de cama
Com uma doença séria
As crianças de hoje em dia
Não bebem como eu bebia
Pra não pegar bactéria

A barriga da miséria
Tirei com tranquilidade
Do pão com manteiga e queijo
Hoje só resta a saudade
A vida ficou sem graça
Não se pode comer massa
Por causa da obesidade

Eu comi ovo à vontade
Sem ter contra indicação
Pois o tal colesterol
Pra mim nunca foi vilão
Hoje a vida é uma loucura
Dizem que qualquer gordura
Nos mata do coração

Com a modernização
Quase tudo é proibido
Pois sempre tem uma Lei
Que nos deixa reprimido
Fazendo tudo que eu fiz
Hoje me sinto feliz
Só por ter sobrevivido

Eu nunca fui impedido
De poder me divertir
E nas casas dos amigos
Eu entrava sem pedir
Não se temia a galera
E naquele tempo era
Proibido proibir

Vi o meu pai dirigir
Numa total confiança
Sem apoio, sem air-bag
Sem cinto de segurança
E eu no banco de trás
Solto, igualzinho aos demais
Fazia a maior festança

No meu tempo de criança
Por ter sido reprovado
Ninguém ia ao psicólogo
Nem se ficava frustrado
Quando isso acontecia
A gente só repetia
Até que fosse aprovado

Não tinha superdotado
Nem a tal dislexia
E a hiperatividade
É coisa que não se via
Falta de concentração
Se curava com carão
E disso ninguém morria

Nesse tempo se bebia
Água vinda da torneira
De uma fonte natural
Ou até de uma mangueira
E essa água engarrafada
Que diz-se esterilizada
Nunca entrou na nossa feira

Para a gente era besteira
Ter perna ou braço engessado
Ter alguns dentes partidos
Ou um joelho arranhado
Papai guardava veneno
Em um armário pequeno
Sem chave e sem cadeado

Nunca fui envenenado
Com as tintas dos brinquedos
Remédios e detergentes
Se guardavam, sem segredos
E descalço, na areia
Eu joguei bola de meia
Rasgando as pontas dos dedos

Aboli todos os medos
Apostando umas carreiras
Em carros de rolimã
Sem usar cotoveleiras
Pra correr de bicicleta
Nunca usei, feito um atleta,
Capacete e joelheiras

Entre outras brincadeiras
Brinquei de Carrinho de Mão
Estátua, Jogo da Velha
Bola de Gude e Pião
De mocinhos e Cawboys
E até de super-heróis
Que vi na televisão

Eu cantei Cai, Cai Balão,
Palma é palma, Pé é pé
Gata Pintada, Esta Rua
Pai Francisco e De Marré
Também cantei Tororó
Brinquei de Escravos de Jó
E o Sapo não lava o pé

Com anzol e jereré
Muitas vezes fui pescar
E só saía do rio
Pra ir pra casa jantar
Peixe nenhum eu pagava
Mas os banhos que eu tomava
Dão prazer em recordar

Tomava banho de mar
Na estação do verão
Quando papai nos levava
Em cima de um caminhão
Não voltava bronzeado
Mas com o corpo queimado
Parecendo um camarão

Sem ter tanta evolução
O Playstation não havia
E nenhum jogo de vídeo
Naquele tempo existia
Não tinha vídeo cassete
Muito menos internet
Como se tem hoje em dia

O meu cachorro comia
O resto do nosso almoço
Não existia ração
Nem brinquedo feito osso
E para as pulgas matar
Nunca vi ninguém botar
Um colar no seu pescoço

E ele achava um colosso
Tomar banho de mangueira
Ou numa água bem fria
Debaixo duma torneira
E a gente fazia farra
Usando sabão em barra
Pra tirar sua sujeira

Fui feliz a vida inteira
Sem usar um celular
De manhã ia pra aula
Mas voltava pra almoçar
Mamãe não se preocupava
Pois sabia que eu chegava
Sem precisar avisar

Comecei a trabalhar
Com oito anos de idade
Pois o meu pai me mostrava
Que pra ter dignidade
O trabalho era importante
Pra não me ver adiante
Ir pra marginalidade

Mas hoje a sociedade
Essa visão não alcança
E proíbe qualquer pai
Dar trabalho a uma criança
Prefere ver nossos filhos
Vivendo fora dos trilhos
Num mundo sem esperança

A vida era bem mais mansa,
Com um pouco de insensatez.
Eu me lembro com detalhes
De tudo que a gente fez,
Por isso tenho saudade
E hoje sinto vontade
De ser criança outra vez…

DEPENDENDO DA POSIÇÃO, O PRAZER SERÁ MAIOR…

Posted in Confissões, Entretenimento, Falta Doquifa, Humor by rapadurapower on 21 de março de 2011

Recebi por e-mail e desconheço o autor…

 

DEPENDE DA POSIÇÃO!…

Segundo estudos recentes,
parado, fortalece a coluna;
de cabeça baixa, estimula a circulação do sangue;
de barriga para cima, é mais prazeroso;

sozinho, é estimulante, mas egoísta;
em grupo, pode até ser divertido;
no banho, pode ser arriscado;
no automóvel, é muito perigoso…
com frequência, desenvolve a imaginação;
entre duas pessoas, enriquece o conhecimento;

de joelhos, o resultado pode ser doloroso.

Enfim, sobre a mesa ou no escritório,
antes de comer ou depois da sobremesa,
sobre a cama ou na rede,
nus ou vestidos,
sobre o sofá ou no tapete,
com música ou em silêncio,

entre lençóis ou no “closet”…

É sempre um ato de amor e de enriquecimento.

Não importa a idade, nem a raça, nem a crença,

nem o sexo, nem a posição socioeconômica…

Ler é sempre um prazer !

DEFINITIVAMENTE,

O ATO DE LER

LEVA VOCÊ A DESFRUTAR E DESENVOLVER A IMAGINAÇÃO…

E VOCÊ ACABOU DE EXPERIMENTAR ISSO!!!